5 principais cuidados com equipamentos hospitalares

5 principais cuidados com equipamentos hospitalares

Ter boas práticas nos cuidados com equipamentos hospitalares é uma forma de garantir a qualidade, eficácia e segurança oferecida pelos produtos. Essas práticas incluem desde a aquisição das máquinas, até a manutenção preventiva e corretiva.

Essas ações devem ser implantadas também para cumprir as recomendações da Vigilância Sanitária, assegurando que os equipamentos ofereçam segurança aos funcionários e pacientes, além de melhorar sua efetividade. A seguir, confira 5 cuidados com equipamentos hospitalares que não podem ser deixados de lado!

5 cuidados com equipamentos hospitalares

Dependendo da maneira que os equipamentos médicos forem utilizados, alguns riscos podem ser causados contra colaboradores e pacientes. Dessa forma, aprender as boas práticas nos cuidados com equipamentos hospitalares visa a segurança do produto, eficiência em sua ação e efetividade do tratamento que ele proporciona. Confira 5 cuidados com equipamentos hospitalares que devem ser realizados.

1. Aquisição em local de confiança

O primeiro entre os cuidados com equipamentos hospitalares está relacionado à aquisição dos produtos. Antes da compra, é importante buscar indicações clínicas a respeito do serviço de saúde em questão. Além disso, é preciso que os equipamentos estejam em condições adequadas para seu uso, atendendo às regulamentações sanitárias sobre instalação, desempenho e manutenção.

No momento da aquisição, é essencial criar uma equipe técnica e clínica, que será responsável pela avaliação das máquinas existentes no mercado, definindo qual a melhor versão de cada uma, com a tecnologia adequada e melhor custo x benefício. Da mesma forma, a equipe de engenharia clínica da instituição deve acompanhar o recebimento dos itens, analisando as condições para instalação e procedimentos para o seu uso.

2. Documentação das atividades executadas

Desde o momento da compra, instalação e até a manutenção realizada devem ser documentadas. Os cuidados com equipamentos hospitalares devem ser registrados e armazenados, com datas e assinatura do responsável.

Tal registro permite rastrear eventos que ocorram antes ou depois de uma atividade, ajudando a investigar as causas de problemas que podem acontecer decorrentes da utilização dos aparelhos.

3. Higiene

Outro importante cuidado que deve ser considerado quando o assunto são equipamentos hospitalares é a higiene. Afinal, a limpeza e esterilização são fundamentais para garantir não só a durabilidade do instrumento, como também a segurança dos pacientes. De acordo com o risco associado à utilização do equipamento, diferentes procedimentos de higiene devem ser realizados.

Limpeza

A limpeza é um processo utilizado para remover a sujeira que se acumula no equipamento. O ideal para que seja feita adequadamente é utilizar um pano úmido, água e sabão neutro, limpando as superfícies externas.

Desinfecção

Já a desinfecção é um procedimento que deve ser executado sempre que parte do equipamento entrar em contato com o corpo do paciente. Essa ação permite a redução da carga microbiana para a próxima utilização. Para isso, é importante conhecer o tipo de produto desinfetante ideal para cada equipamento, evitando danos.

Esterilização

A esterilização é o procedimento usado quando há o contato de qualquer parte do equipamento com sangue ou fluidos do paciente, aumentando o risco para contaminação. Dessa forma, é necessário a utilização de produtos específicos para desinfectar as formas vivas de microorganismos e também as esporuladas, mais resistentes a este tipo de higienização.

4. Calibração

A calibração é um dos cuidados com equipamentos hospitalares que deve estar sempre em dia. Esse processo é fundamental para assegurar condições normais de seu funcionamento, verificando se os padrões específicos estão entre a tolerância determinada.

Para alguns casos, a padronização do aparelho deve ser feita no momento da utilização, atendendo às características clínicas do paciente. Com a calibragem periódica, é possível garantir confiabilidade e otimização dos equipamentos, assim como a segurança da equipe e paciente.

5. Manutenção preventiva e corretiva

Para que os equipamentos operem com segurança e alta performance, é obrigatório seguir um cronograma de manutenções preventivas. Esse procedimento é usado para checar as condições de funcionamento e desempenho dos aparelhos, indicando a necessidade de trocas.

A manutenção preventiva reduz as chances de paralisação de atendimentos, melhorando a satisfação dos pacientes. Além disso, influencia diretamente na vida útil do produto. Isso porque, é capaz de evitar falhas, prolongando o uso do item.

Já a manutenção corretiva é realizada quando o equipamento já apresentou falhas, sejam elas pela sobrecarga de uso ou utilização inadequada. Entre essas manutenções, algumas ações devem ser realizadas. Confira as principais.

Lubrificação das peças necessárias

Alguns itens hospitalares precisam de óleos lubrificantes para que seu funcionamento seja adequado. Peças como motores e partes delicadas, como articulações, podem exigir lubrificação com certa frequência.

Por isso, ao elaborar uma rotina para essa manutenção, a equipe responsável deve adquirir o produto adequado, evitando assim problemas com desgaste precoce e corrosão das peças dos equipamentos.

Teste de desempenho

A manutenção também inclui testes para avaliar o desempenho das máquinas e ferramentas. Checar a funcionalidade do equipamento segundo seus padrões de desempenho e segurança é fundamental.

Cada aparelho exige seu teste específico, e deve ser realizado apenas por profissionais capacitados, seja na instituição, fábrica ou empresa terceirizada. Caso não seja constatado um desempenho satisfatório, é importante verificar se o dispositivo recebeu os cuidados adequados, como limpeza, lubrificação e calibragem.

Troca de peças vencidas

Alguns itens dos equipamentos exigem trocas periódicas e, quando não são realizadas, podem prejudicar o desempenho e os procedimentos realizados. Peças como filtros, baterias e outros acessórios devem ser substituídos quando tiverem ultrapassado o tempo de vida útil garantida pelo fabricante.

A substituição de peças danificadas ou obsoletas aumenta a eficiência do equipamento, potencializando seus resultados. A longo prazo, essa ação também diminui as despesas com manutenções corretivas, além de facilitar o trabalho da equipe.

Aluguel de equipamentos hospitalares

Quando são adquiridos, os cuidados com equipamentos hospitalares são de responsabilidade de gestores e profissionais que atuam na instituição. Isso exige o conhecimento profundo dos itens, além da contratação de colaboradores voltados somente para atuar nesta área.

Já o aluguel de equipamentos médicos, uma alternativa que conquistou o mercado da medicina há alguns anos por sua praticidade, economia e qualidade, permite que o gestor solicite o equipamento somente durante o período de maior uso, sem que o item se torne obsoleto.

Ao alugar equipamentos o gestor não precisa ter conhecimento sobre cada um deles, visto que a empresa escolhida deverá ser responsável por isso. Além disso, a aquisição por meio de aluguel apresenta diversas vantagens que superam a compra e ajudam a tornar a escolha mais fácil. Confira.

Economia

Quando não é necessário comprar equipamentos hospitalares, a economia de recursos é maior, ainda que à primeira vista não pareça. Ao alugar por um tempo determinado, é possível escolher, além do local em que as máquinas e outros itens devem ficar, como também o tempo.

Dessa forma, o gestor pode obter economia dos recursos que muitas vezes seriam gastos em equipamentos que se tornam ultrapassados rapidamente. A compra também inclui gastos com manutenção e consertos. Já na locação dos itens, esses gastos devem ser de responsabilidade da empresa, oferecendo maior economia às clínicas e hospitais.

Com isso, é mais fácil realizar o planejamento financeiro e destinar os recursos para setores que mais precisam, além de contribuir para diminuir os custos repassados ao paciente. No entanto, fique atento, pois não são todas as empresas de aluguéis de equipamentos médicos que ficam responsáveis pela manutenção do equipamento, o que não é o caso da RTS Rio.

Uso conforme a necessidade

O fluxo de pacientes em clínicas e hospitais é imprevisível, assim, um dos desafios da gestão é oferecer todos os equipamentos necessários para suprir a demanda de cuidados durante todo o ano.

Por isso, ao escolher entre comprar ou alugar equipamentos médicos, a locação traz a vantagem de adquirir máquinas somente quando for preciso, sem a necessidade da compra de equipamentos específicos, utilizados com pouca frequência.

Consistência na tecnologia utilizada

Muitas vezes a tecnologia usada em equipamentos de diferentes fornecedores não é a mesma. Por isso, estes materiais podem ser um desafio para os profissionais que estão habituados a somente um fabricante.

Ao alugar materiais sempre da mesma marca ou modelo, a equipe pode garantir um atendimento seguro, considerando que erros não acontecerão devido à falta de conhecimento em relação ao equipamento. Além disso, é importante escolher empresas que ofereçam padronização das máquinas e treinamentos especializados.

Assistência e substituição imediata

Ao comprar um equipamento médico, é preciso entender que a manutenção e substituição pode ser exigida a qualquer momento, demandando o gestor meios financeiros para isso. Já na locação, a empresa deve oferecer total assistência ao hospital ou clínica.

Dessa forma, em caso de falhas, o equipamento será substituído em pouco tempo, sem comprometer o atendimento ou tratamento dos pacientes. Da mesma forma, a manutenção preventiva é realizada periodicamente, diminuindo as chances de necessidade de reparo.

Novas tecnologias

Por fim, uma das maiores vantagens que devem ser observadas no momento de escolher entre comprar ou alugar equipamentos médicos está no uso de novas tecnologias. O aluguel permite que o hospital tenha sempre novos aparelhos para auxiliar no diagnóstico, exames e tratamentos.

Nesse caso, as empresas se comprometem com a renovação contínua da tecnologia assim que elas chegam ao mercado, ação que se torna impossível com a compra. Outra vantagem é que a padronização dos fornecedores, a atualização contribui para melhorar o serviço prestado.

Agora que você já conhece os principais cuidados com equipamentos hospitalares, que tal acompanhar mais assuntos como este? Siga nossas redes sociais para se manter informado. Estamos no Facebook e Instagram!

COMPARTILHE:
Conheça as 8 principais vantagens de alugar equipamentos médicos

Conheça as 8 principais vantagens de alugar equipamentos médicos

Com a tecnologia evoluindo a cada momento, fica mais difícil conhecer e se atualizar sobre as novidades do mercado, não é mesmo? Acontece que para quem trabalha com saúde, a atualização dos equipamentos se torna não só uma necessidade, mas uma verdadeira missão para salvar vidas.

É muito importante que os hospitais contem com tecnologias de ponta, preparadas para oferecer diagnósticos rápidos, tudo isso da forma mais confortável possível para o paciente. Uma das maneiras de fazer isso acontecer do melhor modo possível é alugando equipamentos médicos.

Neste conteúdo você vai descobrir quais são as vantagens de alugar equipamentos médicos para o seu hospital. Boa leitura!

1. Utilização de tecnologia de ponta

Uma das principais vantagens de alugar equipamentos médicos é que você não precisa ficar com máquinas obsoletas em seu hospital.

À medida que o mercado vai evoluindo e equipamentos mais modernos surgem, a troca poderá ser feita pela empresa fornecedora, garantindo que o hospital tenha sempre o que há de mais moderno disponível para atender seus pacientes.

As vantagens da utilização de máquinas de última tecnologia são inúmeras, entre elas, podemos listar:

  • maior precisão em diagnósticos;
  • mais conforto para os pacientes;
  • menor risco de erros médicos;
  • maior produtividade para os colaboradores do hospital.

2. Economia

A grande verdade é que a compra de equipamentos médicos aumenta bastante os gastos de um hospital. Na compra, é necessário um grande investimento para adquirir todas as máquinas de ponta de uma vez.

Com a locação, isso não acontece. O gestor hospitalar consegue se organizar melhor para fazer a locação das máquinas, pagando apenas o valor que é compatível por aquilo que é necessário.

Por meio dessa economia, é possível utilizar esse dinheiro para investir em outras melhorias dentro do hospital, desde o aumento dos salários dos colaboradores, até reformas em alas que estejam precisando de um upgrade.

3. Assistência técnica e garantia

Você sabe o que acontece quando a gestão não se atenta à manutenção dos equipamentos? As consequências observadas são negativas em ambos os pontos de vista: do gestor e do paciente.

O impacto mais grave é na assistência em saúde. Um aparelho mal calibrado e com falhas no funcionamento, por exemplo, não deve ser considerado uma fonte segura para auxiliar no diagnóstico.

Um ponto importantíssimo quando o assunto é equipamento médico, com certeza, é a assistência técnica. Aqui, não estamos falando apenas de reparos quando necessário, mas, sim, da manutenção preventiva dos equipamentos.

Quando você opta por alugar um equipamento médico, recebe a possibilidade de contar com uma equipe especialista para realizar manutenções preventivas periódicas, além de darem todo o suporte em caso de defeitos.

4. Troca rápida dos equipamentos defeituosos

Se apenas um reparo não for suficiente para que o seu equipamento volte a funcionar, o hospital não ficará no prejuízo!

Por ser um equipamento alugado, você terá em contrato qual o tempo máximo para a substituição do equipamento por uma máquina igual, ou melhor.

Sendo assim, existe a garantia de que tudo volte a funcionar o quanto antes, para que a rotina do hospital não seja afetada por causa de problemas técnicos.

5. Possibilidade de aumentar a gama de serviços ofertados

Como dito anteriormente, a compra de um equipamento médico pode ter um custo bem elevado, enquanto a locação faz com que o valor reduza bastante.

Essa redução de investimento permite que a equipe de gestão hospitalar analise novas oportunidades de mercado, disponibilizando novas especialidades e exames para os pacientes, tudo isso de forma muito mais econômica.

6. Maior produtividade da equipe

Tendo um time terceirizado para realizar treinamentos, vistorias e manutenções dos equipamentos hospitalares, as máquinas já ficam com as pré-definições prontas, além da possibilidade da extração de relatórios e resultados com pouquíssimos cliques.

Desta forma, sua equipe terá mais tempo para focar nas coisas que realmente importam, melhorando processos internos e focando no bem-estar do paciente.

Além disso, equipes médicas passam a sentir menos sobrecarga de trabalho, uma vez que a automação de algumas das tarefas, que antes eram feitas manualmente, garantem um maior bem-estar para o time.

7. Redução de erros médicos

Mencionamos acima que máquinas com tecnologia avançada tendem a ter uma maior precisão nos resultados.

Isso faz com o erro de diagnósticos reduza, e os pacientes tenham a possibilidade de receber o tratamento ideal desde o primeiro momento, garantindo muito mais sucesso durante os processos de recuperação.

Todo esse processo também melhora a reputação do hospital, afinal, por meio de diagnósticos e tratamentos corretos mais pessoas vão querer ser atendidas naquele local. Desse modo, além dos benefícios para quem já é paciente, existe também a vantagem de conseguir atrair mais pessoas para serem atendidas.

8. Mais segurança aos colaboradores e pacientes

Ao contar com a equipe de especialistas que cuidará das máquinas alugadas, o hospital também está investindo na segurança de todos. Equipamentos que deixam de funcionar de repente precisam urgentemente de reposição de peças e de reparos, oferecendo riscos para os operadores, por exemplo.

Já com uma equipe que faz visitas periódicas, fica muito mais fácil manter as máquinas funcionando e, com isso, assegurar que todos os que precisarem dela estarão a salvo.

A RTS é uma empresa de soluções para a promoção da saúde no Brasil, por meio da venda, locação, gestão e serviços em equipamentos hospitalares. Temos como proposta de valor manter leitos hospitalares sempre em funcionamento, para que seus clientes se preocupem com o que é mais importante: cuidar da saúde da população.

Quer saber mais sobre os nossos produtos e serviços? Acesse nosso site e confira!

COMPARTILHE:
Estudo de viabilidade: descubra a importância na gestão hospitalar

Estudo de viabilidade: descubra a importância na gestão hospitalar

Expansão de leitos, compra de novos equipamentos, contratação de novos colaboradores e até mesmo o aumento de especialidades ofertadas… Quando o assunto é fazer o hospital crescer, todas essas são pautas frequentes, não é mesmo?

Embora, em um primeiro momento, todos esses pontos possam ser levados como ideias positivas, a implementação sem análise pode fazer que decisões erradas sejam tomadas. Logo, para que essas falhas não ocorram, é feito um estudo de viabilidade para garantir o sucesso daquele projeto.

Neste texto você vai aprender o que é um estudo de viabilidade, o que deve ser considerado nele, seus benefícios e como realizá-lo. Boa leitura!

O que é um estudo de viabilidade?

O estudo de viabilidade consiste em uma análise de diversos critérios técnicos, mercadológicos, econômicos e financeiros para garantir que o projeto idealizado trará o retorno esperado pela empresa.

Para entender se o projeto será viável ou não, existem diversas etapas que devem ser consideradas.

Histórico de dados

Os dados anteriores da instituição ajudam a entender quais são os pontos fortes e fracos do negócio, facilitando o entendimento de quais investimentos devem ser feitos, e evitando que erros do passado voltem a acontecer.

Para ter certeza que o dado é confiável, vale analisar os 5 anos que antecedem a data atual, considerando:

  • Ticket médio: representa o valor médio gasto por paciente em cada passagem no hospital;
  • Internações: é preciso considerar o número de internações, qual o custo médio e quais são os fatores que podem influenciar o aumento ou abaixar o valor;
  • Carteira de clientes: é preciso analisar qual foi a curva de crescimento em relação ao número de pacientes nos últimos anos;
  • Fatores econômicos e sociais: tudo varia de acordo com a região em que o hospital está localizado, é preciso considerar pontos como taxas de desemprego e renda da população local para entender se o hospital consegue atender ao público desejado;
  • Concorrentes: quais são as estratégias adotadas pelos concorrentes?

Análise mercadológica

Muito além da análise de concorrência, uma análise de mercado serve para entender qual a real necessidade do público, além de descobrir lacunas que podem ser cobertas por novos serviços.

Por meio da análise mercadológica, é possível descobrir:

  • O serviço já é oferecido pelos concorrentes? Qual o retorno obtido por eles?
  • Qual é o público da região?
  • Qual novo serviço teria bastante demanda no hospital?
  • Quais especialidades deveriam ser implementadas?
  • Qual a carência da região?
  • Faz mais sentido investir em novos leitos de uma especialidade já existente ou focar na abertura de novos meios de atendimento?
  • Qual o melhor plano de marketing para cada região?

Análise financeira

É preciso detalhar de forma minuciosa todo valor necessário para que o projeto saia do papel.

Orçamentos

O orçamento é uma das partes mais importantes do projeto, isso porque é por meio dele que será traçado o gasto financeiro necessário para que o objetivo seja alcançado. Sendo necessário orçar:

  • valor para reformas e construções (incluindo mão de obra, obra-prima, alvarás e outras taxas);
  • valor de consultorias que podem ser necessárias;
  • impostos;
  • licenciamento, taxas e comissões;
  • equipamentos: também é preciso ponderar se serão alugados ou comprados;
  • reserva financeira para “surpresas” que podem ocorrer durante a execução do projeto.

Custos e despesas recorrentes

Para manter o projeto rodando, existirão custos e despesas recorrentes (salários, manutenção preventiva de equipamentos, insumos, contratos técnicos, impostos, etc), além de algumas que podem surgir de forma esporádica (novas contratações, mudança de equipamentos, manutenção corretiva de equipamentos), tudo isso precisa ser documentado.

Captação de recursos

De onde virá o dinheiro para que o projeto saia do papel? Sócios, investidores, campanhas de arrecadação… esta é uma etapa decisiva para que o projeto aconteça. Por isso, é preciso ter muita atenção e projetar vários cenários de acordo com os valores necessários.

Projeção de ocupação de leitos e de receita

Não adianta criar um projeto incrível se ele não for bem implementado. É preciso criar projeções mês a mês para verificar qual a porcentagem de leitos que deve ser ocupada e em quanto tempo o valor investido será coberto e transformado em lucro.

Análise de viabilidade

Por fim, chega o momento de definir a viabilidade do projeto. Para isso, existem 4 fatores a serem considerados:

  • nível de risco: analisando os mais diferentes cenários, a métrica de nível de risco tem como objetivo prever qualquer problema que possa ocorrer a longo prazo;
  • taxa de retorno: precisamos calcular a Taxa Interna de Retorno, métrica que mostra se um projeto é economicamente viável ou não. Essa taxa deve ser superior ao Custo do Capital Investido;
  • valor agregado: para esta métrica, precisamos saber se o Valor Presente Líquido é positivo;
  • tempo de retorno: métrica para definir em quanto tempo o investimento será recuperado.
  • quais são as métricas para definir o sucesso do projeto, prazos de execução e valores limite. Durante esta análise, é o momento de criar projeções em diversos cenários diferentes a fim de evitar surpresas.

Quais são os benefícios do estudo de viabilidade?

São diversos os benefícios de um estudo de viabilidade, confira a seguir quais são eles.

Prevenir perdas financeiras

Com um estudo prévio, é possível fazer o investimento correto, no momento correto. Assim, fica muito mais fácil garantir que a saúde financeira do hospital continue em dia, sem a necessidade de perdas desnecessárias.

Mitigar os riscos envolvidos no projeto

Aquela boa ideia realmente é uma boa ideia? Ao analisar a viabilidade de um projeto, é possível saber se o plano era apenas um sonho distante de dar certo ou, de fato, um excelente investimento que pode trazer bastante retorno financeiro.

Dar segurança na tomada de decisões

Nada de decisões aventureiras, o estudo de viabilidade entrega a melhor decisão a ser tomada, sem a necessidade de fazer diversas tentativas que podem acabar em perda de tempo e dinheiro.

Facilitar para que seu projeto se consolide no mercado

Entendendo o perfil socioeconômico do seu público fica muito mais fácil criar propostas que façam sentido para sua audiência. Além disso, com a possibilidade de saber mais sobre os principais concorrentes de mercado, é possível otimizar as suas estratégias para garantir que o seu hospital seja o número 1 nas especialidades ofertadas.

O estudo de viabilidade é uma peça-chave para o gestor hospitalar que deseja o crescimento da sua instituição. Por meio dele, é possível fazer projeções financeiras, estratégicas e mercadológicas, garantindo que a melhor decisão seja tomada naquele momento.

Quer mais dicas de gestão hospitalar? Acompanhe a RTS Rio nas redes sociais, estamos no Facebook e no Instagram.

COMPARTILHE:
Comprar ou alugar equipamentos médicos? Descubra qual a melhor opção

Comprar ou alugar equipamentos médicos? Descubra qual a melhor opção

Seja na hora de montar uma clínica, equipar um bloco hospitalar ou renovar os equipamentos já existentes que se tornaram obsoletos, é comum que os médicos e gestores apresentem dúvidas como: comprar ou alugar equipamentos médicos.

Essa é uma decisão estratégica que pode alterar a qualidade do atendimento, tempo de tratamento e também custos envolvidos. Com o planejamento adequado, é possível entender qual a necessidade da instituição, permitindo a escolha certa entre comprar ou alugar equipamentos médicos.

A seguir, vamos falar sobre os principais benefícios de cada modalidade, e como elas podem contribuir para sua clínica ou hospital, ajudando você a realizar a decisão correta. Continue a leitura para acompanhar!

Comprar ou alugar equipamentos médicos?

Para decidir entre comprar ou alugar equipamentos médicos, é importante entender um pouco mais sobre essas duas possibilidades financeiras. Para médicos em início de carreira e hospitais que não possuem montante suficiente, o aluguel é uma excelente escolha.

Contudo, mesmo para aqueles que apresentam receita suficiente e estabilidade, investir no aluguel de materiais e equipamentos pode ser a melhor saída. Isso porque é sempre muito importante pensar nos outros custos envolvidos, como a manutenção, assistência técnica necessária e troca por versões mais modernas e atualizadas.

Compra de equipamentos médicos

A compra dos equipamentos garante seu uso até o fim da vida do aparelho, sem a necessidade de devolução ao final do contrato. No entanto, para isso, é preciso que o hospital ou clínica mantenha uma equipe especializada para ajustes e manutenção destes itens, ou terceirize esse serviço. Além disso, a gestão deve ter amplo conhecimento dos equipamentos.

Essa é a primeira opção dos gestores, afinal, é a mais comum entre as instituições. De forma geral, a compra de equipamentos médicos permite que os profissionais e pacientes tenham acesso à tecnologia avançada de forma segura.

A funcionalidade dos equipamentos médicos adquiridos é garantida por anos. No entanto, ao comparar os detalhes para decidir entre comprar ou alugar equipamentos médicos, outros fatores devem ser considerados, como a manutenção preventiva e assistencial, treinamento especializado, disponibilidade de renovação por modelos mais atuais, além da rápida substituição em casos de falha.

Aluguel de equipamentos médicos

Já o aluguel de equipamentos médicos é uma alternativa que conquistou o mercado da medicina há alguns anos por sua praticidade, economia e qualidade. O aluguel permite que o gestor solicite o equipamento somente durante o período de maior uso, sem que o item se torne obsoleto.

Ao alugar equipamentos o gestor não precisa ter conhecimento profundo sobre cada um deles, visto que a empresa escolhida deverá ser responsável por isso. Além disso, a aquisição por meio de aluguel apresenta diversas vantagens que superam a compra e ajudam a tornar a escolha mais fácil. Confira.

Economia

Quando não é necessário comprar equipamentos hospitalares, a economia de recursos é maior, ainda que à primeira vista não pareça. Ao alugar por um tempo determinado, é possível escolher além do local em que as máquinas e outros itens devem ficar, como também o tempo.

Dessa forma, o gestor pode obter economia dos recursos que muitas vezes seriam gastos em equipamentos que se tornam ultrapassados rapidamente. A compra também inclui gastos com manutenção e consertos. Já na locação dos itens, esses gastos devem ser de  responsabilidade da empresa, oferecendo maior economia às clínicas e hospitais. Com isso, é mais fácil realizar o planejamento financeiro e destinar os recursos para setores que mais precisam, além de contribuir para diminuir os custos repassados ao paciente.

No entanto, fique atento, pois não são todas as empresas de aluguéis de equipamentos médicos que ficam responsáveis pela manutenção do equipamento, o que não é o caso da RTS Rio.

Uso conforme a necessidade

O fluxo de pacientes em clínicas e hospitais é imprevisível, assim, um dos desafios da gestão é oferecer todos os equipamentos necessários para suprir a demanda de cuidados durante todo o ano.

Por isso, ao escolher entre comprar ou alugar equipamentos médicos, a locação traz a vantagem de adquirir máquinas somente quando for preciso, sem a necessidade da compra de equipamentos específicos, utilizados com pouca frequência.

Consistência na tecnologia utilizada

Muitas vezes a tecnologia usada em equipamentos de diferentes fornecedores não é a mesma. Por isso, estes materiais podem ser um desafio para os profissionais que estão habituados a somente um fabricante.

Ao alugar materiais sempre da mesma marca ou modelo, a equipe pode garantir um atendimento seguro, considerando que erros não acontecerão devido à falta de conhecimento em relação ao equipamento. Além disso, é importante escolher empresas que ofereçam padronização das máquinas e treinamentos especializados.

Assistência e substituição imediata

Ao comprar um equipamento médico, é preciso entender que a manutenção e substituição pode ser exigida a qualquer momento, demandando o gestor meios financeiros para isso. Já na locação, a empresa deve oferecer total assistência ao hospital ou clínica.

Dessa forma, em caso de falhas, o equipamento será substituído em pouco tempo, sem comprometer o atendimento ou tratamento dos pacientes. Da mesma forma, a manutenção preventiva é realizada periodicamente, diminuindo as chances de necessidade de reparo.

Novas tecnologias

Por fim, uma das maiores vantagens que devem ser observadas no momento de escolher entre comprar ou alugar equipamentos médicos está no uso de novas tecnologias. O aluguel permite que o hospital tenha sempre novos aparelhos para auxiliar no diagnóstico, exames e tratamentos.

Isso porque, as empresas se comprometem com a renovação contínua da tecnologia assim que elas chegam ao mercado, ação que se torna impossível com a compra. Outra vantagem é que a padronização dos fornecedores na atualização contribui para melhorar o serviço prestado.

RTS-RIO: soluções inovadoras no aluguel de equipamentos

Ao escolher entre comprar ou alugar equipamentos médicos, é fundamental escolher uma empresa qualificada nesta área, com experiência e poder de inovação no mercado. Por isso, nós da RTS somos uma das maiores empresas de soluções inovadoras para promoção de saúde no Brasil.

Ao ajudar na viabilização de diferentes unidades de saúde, sejam elas públicas ou privadas, por meio da venda, locação, gestão e serviços em equipamentos hospitalares, nosso objetivo é manter os leitos hospitalares sempre em funcionamento, permitindo que os clientes tenham somente uma preocupação: o cuidado com a saúde dos pacientes

Na gestão integrada de leitos da RTS, você acompanha o conceito da economia compartilhada, em que são adquiridos os benefícios do uso dos equipamentos. Dessa forma, é possível manter leitos em operação utilizando tecnologia moderna e sempre atualizada, garantido os melhores resultados.

Com uma equipe de mais de 50 profissionais, entre engenheiros, técnicos e outros colaboradores, realizamos mais de 700 atendimentos por mês, atuando em áreas desde a prestação de serviços relacionados a contratos a atendimentos de manutenção preventiva e corretiva, além de suporte e assistência técnica. Conheça nossos serviços oferecidos:

  • contratos personalizados de manutenção preventiva, corretiva e calibração, ofertando sempre um formato que melhor atenda a necessidade do cliente;
  • gestão dos atendimentos ao cliente em tempo real;
  • venda de peças originais;
  • amplo estoque de peças visando a agilidade no atendimento.

Você pôde acompanhar na leitura de hoje os principais fatores que vão ajudar na decisão entre comprar ou alugar equipamentos médicos. Por isso, não perca tempo. Busque uma empresa especializada e conceituada como a RTS na hora de alugar materiais e máquinas para sua instituição.

Quer saber mais sobre nossa empresa? Então, visite nosso site e conheça as opções de equipamentos para alugar na RTS!

COMPARTILHE: