Quais equipamentos de UTI são indispensáveis? Confira

Quais equipamentos de UTI são indispensáveis? Confira

Sabemos que o clima de uma Unidade de Tratamento Integrada é sempre de muita urgência para salvar vidas. Logo, tão importante quanto uma equipe médica qualificada, é a escolha dos equipamentos de UTI.

Isso porque, as máquinas serão responsáveis por auxiliar a sua equipe em diagnósticos e ações que precisam ser realizadas de forma rápida e precisa, sem abertura para falhas.

Por conta disso, listamos quais são os equipamentos que não podem faltar em sua UTI e a sua importância. Confira!

Eletrocardiógrafos

O eletrocardiógrafo é um aparelho de diagnóstico médico com a função de coletar e representar graficamente a atividade cardíaca. Sua versão analógica, que foi utilizada durante muitos anos, realizava essa função registrando as diferenças de potencial cardíaco mecanicamente no papel. Entretanto, esses aparelhos já se tornaram obsoletos com os avanços tecnológicos exponenciais que vivemos nos dias de hoje.

A partir desse progresso, foram desenvolvidos modelos de eletrocardiógrafos digitais, que possuem uma maior precisão na obtenção dos resultados do exame de eletrocardiograma, além de apresentarem total autonomia em relação ao modelo analógico.

Dessa forma, por meio da integração com uma plataforma de telemedicina, é possível ainda que o aparelho digital seja utilizado em áreas remotas — os resultados obtidos serão transmitidos via internet, permitindo, assim, a produção de laudos a distância de forma rápida, precisa e com qualidade.

Monitores Multiparâmetros

Podemos considerar o monitor multiparamétrico o cérebro das máquinas de uma UTI. Isso porque, ele é capaz de ler os sinais vitais do paciente, deixando as informações claras para toda a equipe médica. Existem diversos modelos, e a quantidade possível de parâmetros invasivos é um grande diferencial na hora de escolher qual adquirir.

Oxímetros

Existem diversos modelos de oxímetro. Um deles é o oxímetro de pulso no monitor multiparamétrico, um equipamento que monitora o paciente na UTI, no bloco cirúrgico ou em um quarto para medir os sinais vitais do paciente.

Além da mensuração do nível de oxigênio no sangue, ele também mostra a frequência cardíaca. Desse modo, é um equipamento que fornece uma monitoração básica, porém, fundamental para o acompanhamento do paciente.

Existem também os co-oxímetros, que conseguem medir parâmetros mais avançados como: carboxihemoglobina, metahemoglobina, hemoglobina total, índice de perfusão e índice de variedade pletismográfica. 

Desfibriladores

O desfibrilador é um aparelho capaz de liberar rapidamente uma descarga elétrica no coração de um paciente que esteja sofrendo uma parada cardiorrespiratória, sendo capaz de salvar muitas vidas.

Cateteres e sondas

Existentes em diferentes tamanhos, formatos, tipos de flexibilização e materiais, catéteres e sondas são essenciais em UTI, uma vez que é por meio deles que os pacientes recebem medicamentos, alimentos, além do monitoramento da saúde da pessoa.

Ventilador pulmonar

O ventilador pulmonar tem como principal função substituir a respiração de um paciente que esteja incapaz de realizá-la. O equipamento assume todo o processo respiratório, deixando com que a pessoa consiga se recuperar durante o processo, já que não precisará fazer esse esforço. Por ser um equipamento utilizado em situações de extrema urgência, o ideal é optar por uma máquina que seja prática e rápida de configurar.

Tão importante quanto escolher equipamentos de qualidade para sua UTI, é essencial contar com fornecedores de confiança, capazes de auxiliar sua equipe médica em qualquer sinal de dificuldade.

A RTS Rio realiza a venda, locação, gestão e serviços em equipamentos hospitalares. Nossa proposta de valor é manter leitos hospitalares sempre em funcionamento, para que nossos clientes se preocupem com o que é mais importante: cuidar da saúde da população.

Por meio de equipamentos de ponta no mercado e uma assistência técnica no momento em que seu hospital precisa, garantimos o serviço que sua equipe necessita para garantir o melhor atendimento.

Tem interesse em saber mais? Clique aqui e conheça nossos produtos!

COMPARTILHE:
Leasing de equipamentos médicos: conheça o conceito e seus benefícios

Leasing de equipamentos médicos: conheça o conceito e seus benefícios

O leasing de equipamentos médicos é uma alternativa muito utilizada atualmente em clínicas, consultórios e hospitais. Essa é uma das novas possibilidades que surgiu para competir com outras formas de investimentos em equipamentos.

Para ter sucesso com o serviço optado por sua instituição, antes é importante conhecer cada uma das alternativas, analisando a melhor maneira de atender as necessidades e preferências, como forma de otimizar o investimento em equipamentos. Para entender melhor o conceito e as vantagens de escolher o leasing de equipamentos médicos, continue a leitura conosco!

O que é leasing?

Leasing é uma forma de aluguel que pode ser convertida em uma compra. Dessa forma, o contratante pode alugar um tipo de equipamento para o seu consultório ou hospital por um determinado período e, ao final do contrato, é possível optar pela compra daquele equipamento, com direito ao abatimento do valor que já foi pago durante o período de aluguel.

De maneira prática, podemos considerar que o leasing se trata de uma forma semelhante ao financiamento. No entanto, essa modalidade apresenta algumas ressalvas, como você verá a seguir.

Como funciona o leasing de equipamentos médicos

O leasing é uma modalidade amplamente utilizada por empresas e seu entendimento não é complexo. Veja pelo exemplo: uma instituição necessita de um equipamento com alto valor de custo e não possui recursos naquele instante, ou se possui, prefere não utilizá-los, para realizar uma aquisição.

Assim, o representante de uma empresa de equipamentos médicos relata as características do equipamento para que um banco faça a compra, financiando-o para a instituição a um prazo determinado. Ao término do contrato, a empresa pode ter as seguintes opções:

  • Renovar o contrato por mais um período de uso;
  • Devolver o equipamento arrendado;
  • Adquirir o bem pelo valor de mercado ou pelo valor residual previamente definido no contrato.

Diferença entre compra, leasing e aluguel

Para entender melhor a definição do leasing de equipamentos, é importante saber as diferenças entre a compra, o leasing e a locação. A compra dos equipamentos garante seu uso até o fim da vida do aparelho, sem a necessidade de devolução. No entanto, para isso, é preciso que o hospital ou clínica mantenha uma equipe especializada para ajustes e manutenção destes itens. Além disso, a gestão deve ter amplo conhecimento dos equipamentos.

Essa é a primeira opção dos gestores, afinal, é a mais comum entre as instituições. De forma geral, a compra de equipamentos médicos permite que os profissionais e pacientes tenham acesso à tecnologia de forma segura.

A funcionalidade dos equipamentos médicos adquiridos é garantida por anos. No entanto, ao comparar os detalhes para decidir entre comprar ou alugar equipamentos médicos, outros fatores devem ser considerados, como a manutenção preventiva e corretiva, treinamento especializado, disponibilidade de renovação por modelos mais atuais, além da rápida substituição em casos de falha.

No leasing, o equipamento é utilizado pela sua empresa, mas fica sob propriedade do banco/fornecedor. Por esse motivo, a modalidade funciona de forma similar a um aluguel. Contudo, o custo de manutenção, seja preventiva ou corretiva, atualização tecnológica e de operações continua sendo da empresa contratada.

Dessa maneira, o equipamento fica no nome da instituição financeira, servindo como forma de garantia de pagamento. Seus valores acordados devem ser quitados todos os meses, e, caso a instituição fique inadimplente, o equipamento é retirado.

Por fim, o aluguel de equipamentos médicos é uma alternativa que está conquistando o mercado da medicina há alguns anos por sua praticidade, economia e qualidade. O aluguel permite que o gestor solicite o equipamento somente durante o período de maior uso, sem que o item se torne obsoleto.

Ao alugar equipamentos o gestor não precisa ter conhecimento profundo sobre cada um deles, visto que a empresa escolhida será responsável por isso. Além disso, a aquisição por meio de aluguel apresenta diversas vantagens que superam a compra e ajudam a tornar a escolha mais fácil.

O melhor momento para realizar um leasing de equipamentos médicos

O leasing é uma boa opção quando uma instituição que deseja adquirir uma máquina ou equipamento não tem todo o recurso financeiro de imediato. Considerando que um hospital precise de uma bomba de infusão, eletrocardiógrafos e equipamentos de diagnóstico por imagem, o leasing pode ser uma operação vantajosa em relação à compra destes materiais.

É importante lembrar que a modalidade de leasing utilizada para equipamentos é o leasing financeiro. Como nessa categoria a empresa tem a intenção de adquirir o equipamento ao final do contrato, a probabilidade é que a manutenção seja bem feita.

Além disso, a instituição contratante deve pagar o aluguel em dia, visto que atrasos nos pagamentos podem acarretar na retirada do equipamento por parte da instituição financeira, sem que haja ressarcimento à empresa que a utilizava independente do valor já pago.

Trabalhar com o leasing permite que o contratante não precise investir tão alto em equipamentos no início. Dessa forma, o consultório ou hospital têm tempo para observar as demandas e a necessidade dos equipamentos em questão.

Benefícios do leasing de equipamentos médicos

Mesmo que o leasing seja uma modalidade muito utilizada, é fundamental avaliar seus benefícios, considerando se são suficientes para suprir as necessidades da instituição. Entre os benefícios do leasing de equipamentos médicos, estão:

  • A exclusão de pagamento do IOF (imposto sobre operações financeiras), necessário quando um financiamento é realizado;
  • Economia de juros, visto que são menores;
  • Possibilidade de devolver o equipamento ao final do contrato e, posteriormente, substituí-lo por outro mais novo;
  • Possibilidade de dedução do valor de um contrato de leasing do Imposto de Renda, o que reduz significativamente o valor a ser pago pela instituição;
  • Possibilidade de aquisição do bem ao final do contrato, com redução dos valores que já foram pagos durante o período de uso.

Ter máquinas e equipamentos médicos novos e bem cuidados permite manter os leitos em operação, melhorando a qualidade do atendimento dos pacientes e o aumento da receita da instituição. Por isso, modalidades como o leasing e aluguel de equipamentos têm mostrado cada vez mais vantagens para clínicas, consultórios e hospitais.

Ao escolher entre leasing ou aluguel de equipamentos médicos, é fundamental escolher uma empresa qualificada nesta área, com experiência e poder de inovação no mercado. E nós da RTS somos uma das maiores empresas de soluções inovadoras para promoção de saúde no Brasil. Ao optar pelo leasing com a RTS, a instituição de saúde não precisa envolver um banco, a própria RTS viabiliza financiamento. 

Ao ajudar na viabilização de diferentes unidades de saúde, sejam elas públicas ou privadas, por meio da venda, locação, leasing, gestão integrada e serviços em equipamentos hospitalares, nosso objetivo é manter os leitos hospitalares sempre em funcionamento, permitindo que os clientes tenham somente uma preocupação: o cuidado com a saúde dos pacientes.

Na gestão integrada de leitos da RTS, você acompanha o conceito da economia compartilhada, em que são adquiridos os benefícios do uso dos equipamentos. Dessa forma, é possível manter leitos em operação utilizando tecnologia moderna e sempre atualizada, garantido os melhores resultados.

Quer saber mais sobre nossa empresa? Então, conheça as opções de equipamentos para aluguel e leasing na RTS!

COMPARTILHE:
Humanização na saúde: por que e como colocar em prática

Humanização na saúde: por que e como colocar em prática

Hoje em dia, a medicina está cada vez mais moderna, fazendo uso de recursos tecnológicos que eram impensáveis há alguns anos. No entanto, mesmo diante de incontáveis avanços, acolhimento e humanização na saúde continuam sendo alguns dos pontos primordiais para o bom exercício da profissão.

A discussão sobre a importância de como o paciente é tratado dentro da clínica ou do hospital é importante para todos aqueles que são ou pretendem se tornar profissionais de saúde e têm consciência do impacto do seu ofício sobre a comunidade.

Pensando nisso, neste post, vamos falar sobre o tratamento humanizado e como aplicá-lo no dia a dia. Confira!

O que é a humanização na saúde?

Mesmo diante dos avanços tecnológicos, o atendimento humanizado é uma prática que nenhuma máquina jamais conseguirá realizar, uma vez que diz respeito ao modo como o paciente é acolhido por toda a equipe médica — desde o agendamento da consulta até o momento do atendimento pelo médico.

Diante de consideráveis queixas relatando maus tratos nos hospitais, em 2000, o Ministério da Saúde implementou o Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar, cujo foco é a promoção de uma nova cultura de atendimento que priorize valores e atitudes de respeito à vida humana e, em consequência, aumente a qualidade dos serviços prestados na área de saúde no Brasil.

Qual a importância de se ter acolhimento e humanização na medicina?

Como você sabe, diante de um diagnóstico ou tratamento, os pacientes encontram-se em momentos frágeis e vulneráveis. Sendo assim, o que eles mais precisam não é apenas de suas habilidades e conhecimentos médicos, mas também de compreensão, acolhimento, encorajamento e paciência.

Tudo isso pode ser oferecido por meio do atendimento humanizado, com o qual você poderá criar uma relação de profunda confiança com o paciente. Dessa maneira, ele se sentirá à vontade para lhe contar tudo o que você precisa saber. Essa confiança e compreensão são fundamentais para a fidelização do paciente.

Outra grande vantagem da estratégia é que a humanização oferecida aos pacientes tende a se espalhar pelo hospital todo, alcançando também as equipes. Com isso, o clima organizacional aprimora-se consideravelmente, deixando todos mais motivados, produtivos e engajados em alcançar os objetivos da organização.

Compreender a importância de acolhimento e humanização no atendimento é entender que a competência profissional vai além do domínio técnico da medicina. Ela está diretamente associada à capacidade de fazer com que os pacientes sintam-se confortáveis durante a consulta ou o tratamento.

A aplicação do atendimento humanizado também gera diversos resultados positivos para os médicos, como os listados a seguir:

  • Aumenta a fidelização do paciente;
  • Melhora o relacionamento entre médico e paciente, aumentando a confiança no trabalho do profissional escolhido;
  • Ao conhecer melhor o paciente, o médico tem maior facilidade em fazer diagnósticos corretos;
  • Melhora o nível de satisfação dos colaboradores;
  • Diminui o número de processos e reclamações éticas contra médicos;
  • Melhora a reputação dos profissionais.

Como aplicar a humanização do atendimento médico no dia a dia?

A aplicação de acolhimento e humanização no dia a dia do consultório é uma tarefa que pode ser facilmente desenvolvida por todos os profissionais, uma vez que não exige grandes e caros investimentos. Abaixo, listamos algumas dicas que vão auxiliar nessa atividade.

Treine a equipe

Acolhimento e humanização na medicina não é atribuição apenas do médico. Toda a equipe, incluindo colaboradores de recepção e segurança, deve estar preparada para realizar um atendimento de excelência aos pacientes de modo que eles se sintam acolhidos no ambiente.

Tenha cuidado com a linguagem técnica

Seu paciente quer compreender qual é a doença, as causas, o grau de perigo e, principalmente, se tem cura ou não. Portanto, você não precisa enchê-lo de termos técnicos que ele não entenderá e que ainda podem deixá-lo mais assustado.

Lembre-se de que, na sua frente, há uma pessoa leiga e, provavelmente, assustada, que não tem a menor obrigação de conhecer os termos científicos e jargões médicos. Explique com clareza e detalhes e, se necessário, não poupe exemplos para que o paciente compreenda todos os aspectos da doença e do seu tratamento.

Dê atenção às dúvidas

Acolhimento e humanização do atendimento também dependem da maneira como as dúvidas são respondidas. Não dê respostas grosseiras ou faça pouco caso das preocupações do paciente.

Seja atencioso e empático com o sofrimento e a angústia dele, de modo que ele se sinta respeitado e valorizado a ponto de preferir ouvir o que você tem para dizer ao invés de dar atenção a pesquisas realizadas na internet ou pitacos de familiares e amigos.

Considere as condições mentais e existenciais do paciente

Um diagnóstico não vem acompanhado apenas de um tratamento, mas também de muita fragilidade, medo, vulnerabilidade, desespero. Cada paciente reage de uma forma, e você deve considerar os familiares envolvidos na situação. Não é pouca coisa, não é mesmo? E tudo isso deve ser tão respeitado quanto a saúde física.

Trate seu paciente por inteiro, e não apenas o que aflige seu corpo. Ele precisa de acolhimento, alívio e orientação. Enxergue-o enquanto indivíduo e faça o possível para confortá-lo. Mostre-se presente, escute-o e fique atento para aquilo que ele transmite sem falar nada.

Ao mencionar os efeitos colaterais de um tratamento quimioterápico, por exemplo, não fale só das consequências físicas. Converse abertamente com o paciente sobre questões estéticas, relações afetivas, vida sexual, trabalho, rotina, etc., tudo o que for afetado pelo tratamento.

Isso é tratá-lo de forma humanizada. Dessa maneira, você revolucionará o atendimento de tal maneira que o paciente jamais esquecerá o que você, sua equipe médica e seu hospital fizeram por ele.

Trate seu paciente como único

Evite distrações no momento da consulta e esteja focado no seu paciente. Nada de ficar mexendo no celular, olhar o relógio a todo momento ou permitir a interrupção constante de algum funcionário, de modo que pareça que você não está prestando atenção ao que está acontecendo dentro do seu consultório.

Invista na transparência

Ser sensível e compreensivo não significa “esconder o jogo” dos pacientes. Um dos pilares da humanização na saúde é a transparência entre médico e paciente. Quando essa via anda para os dois lados, todos os envolvidos terão a chance de ouvir um ao outro, fortalecendo a relação de confiança.

Reter informações ou transmiti-las com pouca clareza resulta apenas em ansiedade, pavor e angústia, além de dar asas às imaginações mais férteis para pensar em mil cenários terríveis que podem até mesmo piorar o estado real de saúde do paciente.

Além disso, é claro, o paciente deve estar completamente ciente de tudo o que está sendo feito ou proposto para que ele possa consentir com todos os tratamentos, remédios, procedimentos e o que mais for necessário.

Crie o hábito de recolher feedback dos pacientes

Quando você estabelece uma cultura baseada no diálogo e na confiança, mesmo os problemas e decepções percebidos pelo paciente dentro do hospital tornam-se muito mais fáceis de contornar, pois ele estará mais receptivo.

Faça jus a isso por meio do recolhimento de feedback dos pacientes, algo que deve se tornar um hábito se você quiser continuar aprimorando o hospital e aumentando as taxas de fidelização cada vez mais. Dessa maneira, você terá dicas valiosas sobre problemas a serem corrigidos, medidas a serem implementadas e pontos a serem aprimorados.

Gostou de entender melhor porque a humanização na saúde e atendimento é tão importante para os hospitais da atualidade? Para receber mais dicas sobre gestão hospitalar, acompanhe a RTS Rio nas redes sociais, estamos no Facebook e Linkedin!

COMPARTILHE:
Aspirador Clario

Aspirador Clario

Aspirador Clario

O Aspirador Clario, é utilizado para aspiração de secreções, líquidos corporais e objetos estranhos nas zonas nasais, faringe e traqueia.  Ele  é próprio para uso em home care, hospitais e em ambulâncias, com a capacidade de aspirar até 8L/M. Seu design conta com um desenho triplamente higiénico e excelente proteção contra extravasamento.

Funciona por meio de um sistema de membrana com motor elétrico. Os 3 níveis de aspiração permitem a regulação da intensidade de aspiração de acordo com as necessidades do paciente. Possui bateria interna com um tempo de funcionamento de 50 minutos 

 

Produtos Relacionados

Aspirador Clario

Aspirador Clario

O Aspirador Clario, é utilizado para aspiração de secreções, líquidos corporais e objetos estranhos nas zonas nasais, faringe e traqueia.  Ele  é...

Aspirador Vario

Aspirador Vario

Versatilidade e conveniência o Vario18 éuma bomba de sucção médica polivalente para hospitais, clínicas , home care, UTI Neo, ambulâncias e etc.. ,...

Linha de Drenagem Estéril de Uma Via

Linha de Drenagem Estéril de Uma Via

Linha de drenagem com via acessória para monitorização de pressão; Com conexão escalonada de uma via e clamp de polietileno em sua extensão ;...

COMPARTILHE:
6 dicas para escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares

6 dicas para escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares

Escolher um bom fornecedor de equipamentos hospitalares tem papel fundamental para o bom funcionamento da instituição de saúde. Ao definir a qualidade dos produtos e serviços que serão oferecidos, assim como profissionalismo e comprometimento da empresa, é possível assegurar o bom andamento dos procedimentos e atividades dentro do ambiente hospitalar. Do contrário, todo o trabalho poderá ser comprometido.

No entanto, escolher um fornecedor de equipamentos hospitalares não é uma tarefa fácil. A boa notícia é que, seguindo algumas dicas, é possível tomar uma decisão que ofereça sucesso nessa etapa.

Assim, o hospital ou clínica poderá oferecer os melhores produtos e serviços para seus pacientes, otimizando processos e garantindo segurança e saúde. Neste artigo, apresentaremos algumas dicas para ajudar os responsáveis pela gestão hospitalar a escolherem um bom fornecedor de equipamentos hospitalares. Acompanhe!

Dicas para escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares:

Escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares requer do gestor cuidado em relação à análise técnica. Afinal, muitas questões devem ser consideradas. A seguir, listamos os principais pontos a serem analisados para a escolha correta.

1. Avalie a qualidade dos equipamentos

A saúde é uma área em constante evolução e que conta com a tecnologia cada vez mais presente em seus procedimentos. Por isso, é importante avaliar a qualidade dos equipamentos médicos oferecidos pelo fornecedor, assegurando que sejam modernos e acompanhem as últimas inovações tecnológicas.

Desse modo, antes de decidir pela empresa, peça uma demonstração dos produtos disponíveis, solicitando detalhes técnicos como a origem dos equipamentos e a tecnologia utilizada. Além disso, confira também a diversidade das linhas oferecidas. Assim, é possível obter diferentes itens do mesmo fornecedor, economizando tempo de escolha e alcançando melhores condições para preços e formas de pagamento.

2. Observe a tecnologia aplicada

Como vimos anteriormente, é importante conhecer o investimento que o fabricante realiza em inovações para os equipamentos, afinal, o desenvolvimento tecnológico no setor traz infinitos benefícios. 

Dessa maneira, cabe ao gestor pesquisar as tendências do mercado, como os lançamentos e novidades que podem levar benefícios à instituição. Caso o fornecedor realize a troca de equipamentos com frequência, significa que os produtos são sempre atualizados. Essa possibilidade contribui para que a instituição tenha avanço nos processos,   redução de custos a médio e longo prazo, melhor suporte de assistência técnica e segurança.

3. Avalie o custo-benefício dos equipamentos

Outro fator a ser avaliado para escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares é o custo-benefício. Ainda que a qualidade e atualização sejam importantes, os limites financeiros da instituição devem ser considerados.

Isso não significa escolher os produtos mais baratos do mercado. O foco é garantir qualidade a partir de alternativas que possam equilibrar entre o preço e as funções oferecidas.

Uma boa opção é conversar com as equipes de profissionais, conhecendo as necessidades da instituição. Com essas informações, é possível buscar fornecedores de equipamentos hospitalares específicos.

Além disso, o gestor deve conhecer as funções e tecnologias, para verificar se os equipamentos oferecem o que há de mais moderno no mercado, justificando o valor investido. Da mesma forma, é importante avaliar se o custo está de acordo com a disposição da instituição.

4. Pesquise a reputação e a experiência da empresa

Para os produtos hospitalares existem normas nacionais e internacionais que devem ser consideradas. Portanto, é essencial que o gestor busque informações como: 

  • Padronização seguida pelo fornecedor; 
  • Conhecimento em normas como a ISO;
  • Experiência na manutenção dos equipamentos (corretiva e preventiva);
  • Modelos de treinamento que podem ser oferecidos para cada tecnologia.

Dessa maneira, a reputação do fornecedor diante dos contratantes funciona como um importante indicador de confiança. Isso porque, em empresas de qualidade, o bom funcionamento da instituição é fundamental.

Assim, o gestor deve pesquisar sobre as empresas no mercado que oferecem, além de produtos de qualidade e preço adequado, rápido atendimento para manutenção e reposição dos equipamentos, como também profissionais qualificados para educar os contratantes sobre o uso de cada aparelho.

Para isso, é importante visitar sites das empresas especializadas e até mesmo conferir as redes sociais. Além disso, se houver tempo disponível, uma boa ideia é firmar um contrato menor, conhecendo um pouco do serviço oferecido pela empresa antes de investir em um acordo maior.

5. Conheça o atendimento da empresa

Ao entrar em contato com um fornecedor pela primeira vez, o gestor terá a chance de avaliar boa parte do seu atendimento prestado. Afinal, é importante conhecer melhor o atendimento oferecido antes mesmo de escolher a empresa, certificando-se que terá o suporte ideal.

Desse modo, caso o fornecedor não apresente comprometimento com a qualidade do atendimento inicial, é muito provável que o suporte técnico e atendimento pós-contrato deixe a desejar.

É importante observar em quanto tempo o fornecedor retorna esclarecendo as dúvidas do contratante, se existe demora para enviar orçamentos, responder questionamentos simples relacionados aos aparelhos ou ao contrato.

Esses são alguns indicativos da forma como a empresa atua e, caso não ofereça agilidade no atendimento inicial, uma boa sugestão é procurar por outra empresa que atenda a todos os requisitos. Considerando a importância do atendimento pós-contrato, principalmente para equipamentos hospitalares, é fundamental que o fornecedor realize um bom atendimento desde o início.

6. Avalie as condições do contrato

Por fim, antes de escolher o fornecedor de equipamentos hospitalares é preciso avaliar as condições de contrato oferecidas pela empresa. Para isso, o gestor deve analisar os valores, prazos, flexibilidade e também os termos relacionados à rescisão.

Muitas empresas trabalham com prazos que não podem atender às necessidades do contratante. Portanto, é importante ter atenção para detalhes como este, resolvendo tais problemas antes mesmo de firmar o contrato.

A flexibilidade é um fator importante, afinal, dentro de um ambiente hospitalar, as necessidades podem variar, mudando o cronograma. Mesmo que pareçam muitos detalhes a serem observados, o gestor deve entender que o melhor fornecedor terá todas as características para atender a instituição da melhor forma.

Agora que você entendeu a importância de escolher o melhor fornecedor de equipamentos hospitalares e conferiu os principais fatores a serem considerados para essa escolha, lembre-se que, encontrar uma empresa com credibilidade no mercado também tem grande peso na decisão. Por isso, busque referências e invista em qualidade. Essa é a melhor forma de levar segurança e economia para a instituição.

O que você achou destas dicas? Está pronto para escolher a melhor empresa em equipamentos hospitalares? Então, conheça os produtos e serviços da RTS!

COMPARTILHE: