RTS

Combate à infecção hospitalar: 6 boas práticas para garantir a segurança de todos!

A infecção hospitalar é uma condição adquirida após o paciente ser admitido na unidade hospitalar, e pode se manifestar durante sua internação ou até mesmo após a alta. Por isso, é importante que a unidade de saúde trabalhe no combate à infecção hospitalar de forma eficiente.

Com o aumento do tempo de internação e a gravidade do quadro, a infecção hospitalar se torna uma importante causa de morbidade e mortalidade, tornando-se um problema de saúde pública.

A seguir, acompanhe a importância do combate à infecção hospitalar na área da saúde e conheça as principais boas práticas que ajudam a combater esse problema dentro das instituições.

A importância do dia do combate à infecção hospitalar

No dia 15 de maio, é comemorado o dia do combate à infecção hospitalar, data criada para lembrar as instituições de saúde sobre a importância de órgãos como a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar.

Esse serviço é responsável por planejar e implantar ações de biossegurança. Dessa forma, são adotados procedimentos e normas que têm como objetivo a manutenção da saúde dos profissionais, pacientes e também familiares e acompanhantes.

A conscientização do profissional de saúde para a adoção de tais medidas usadas para o controle de infecção hospitalar é importante, pois são decisivas para evitar complicações no quadro de saúde e também mortes.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), pelo menos 30% de infecções hospitalares poderiam ser evitadas com a adoção e uso de medidas preventivas. Os pacientes mais afetados são aqueles que necessitam de cuidados intensivos, visto que dependem de procedimentos invasivos como cateteres e respiradores.

6 boas práticas para combater a infecção hospitalar

Para estabelecer, adotar e monitorar o uso de boas práticas para combater as infecções, separamos a seguir, 6 formas de evitar ocorrências do tipo.

1. Lavagem das mãos corretamente com frequência

O primeiro cuidado apontado para o combate à infecção hospitalar não poderia ser outro, senão a lavagem correta das mãos. A rotina de uma instituição envolve o contato com diferentes pacientes, produtos, superfícies e substâncias orgânicas que podem estar contaminados. Desse modo, é fundamental que os profissionais mantenham a correta higienização das mãos com frequência, visto que a prática diminui os níveis de doenças infectocontagiosas.

2. Uso de EPI’s adequados

O ambiente hospitalar envolve riscos biológicos, como o contato com bactérias, fungos e demais agentes que causam infecções. Além disso, a rotina na instituição também envolve riscos devido à manipulação de produtos químicos, contato com pessoas infectadas e fluídos corporais. Assim, durante a prestação dos cuidados, é obrigatório o uso dos EPIs (equipamentos de proteção individual), como:

  • máscaras;
  • luvas;
  • óculos de proteção;
  • aventais;
  • toucas.

3. Uso de materiais descartáveis

O uso de materiais descartáveis também é uma forma de reduzir a contaminação, por isso, é outra boa prática apontada para o combate à infecção hospitalar. Itens como máscaras, agulhas, toucas, luvas, seringas e gaze contribuem para a proteção da equipe de saúde, reduzindo a disseminação dos agentes infecciosos. Além do uso, os materiais descartáveis devem ter o destino adequado para descarte.

4. Esterilização dos equipamentos

Para materiais que não podem ser descartados, como equipamentos cirúrgicos, a esterilização é uma importante etapa antes do uso. É fundamental verificar se os materiais utilizados foram devidamente higienizados na ala destinada a esse trabalho.

5. Adoção dos protocolos de limpeza local

Cada instituição conta com seu protocolo específico de limpeza, desenvolvido de modo a oferecer segurança a seus pacientes e equipe. O profissional deve seguir os padrões técnicos e éticos dos protocolos, garantindo a segurança de todos e o controle das infecções hospitalares.

6. Uso do uniforme higienizado

Outra importante boa prática que deve ser adotada é o uso do jaleco sempre higienizado. É importante lavá-lo de forma adequada sempre que voltar para casa. Além disso, antes de deixar a instituição, retirá-lo e transportá-lo com segurança. É fundamental orientar a equipe a evitar o uso da vestimenta fora do estabelecimento de saúde, principalmente em ambientes fechados e com outras pessoas.

Como você pôde perceber, a conscientização do combate à infecção hospitalar é necessária para lembrar profissionais da saúde e diretores hospitalares sobre a importância de ações planejadas para evitar a propagação de agentes contaminantes, protegendo a equipe e, principalmente, outros pacientes.

Gostou deste conteúdo? Então, nos siga em nossas redes sociais para ficar por dentro de mais assuntos como este. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
Click outside to hide the comparison bar
Compare

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa Política de Privacidade