Expansão de leitos, compra de novos equipamentos, contratação de novos colaboradores e até mesmo o aumento de especialidades ofertadas… Quando o assunto é fazer o hospital crescer, todas essas são pautas frequentes, não é mesmo?

Embora, em um primeiro momento, todos esses pontos possam ser levados como ideias positivas, a implementação sem análise pode fazer que decisões erradas sejam tomadas. Logo, para que essas falhas não ocorram, é feito um estudo de viabilidade para garantir o sucesso daquele projeto.

Neste texto você vai aprender o que é um estudo de viabilidade, o que deve ser considerado nele, seus benefícios e como realizá-lo. Boa leitura!

O que é um estudo de viabilidade?

O estudo de viabilidade consiste em uma análise de diversos critérios técnicos, mercadológicos, econômicos e financeiros para garantir que o projeto idealizado trará o retorno esperado pela empresa.

Para entender se o projeto será viável ou não, existem diversas etapas que devem ser consideradas.

Histórico de dados

Os dados anteriores da instituição ajudam a entender quais são os pontos fortes e fracos do negócio, facilitando o entendimento de quais investimentos devem ser feitos, e evitando que erros do passado voltem a acontecer.

Para ter certeza que o dado é confiável, vale analisar os 5 anos que antecedem a data atual, considerando:

  • Ticket médio: representa o valor médio gasto por paciente em cada passagem no hospital;
  • Internações: é preciso considerar o número de internações, qual o custo médio e quais são os fatores que podem influenciar o aumento ou abaixar o valor;
  • Carteira de clientes: é preciso analisar qual foi a curva de crescimento em relação ao número de pacientes nos últimos anos;
  • Fatores econômicos e sociais: tudo varia de acordo com a região em que o hospital está localizado, é preciso considerar pontos como taxas de desemprego e renda da população local para entender se o hospital consegue atender ao público desejado;
  • Concorrentes: quais são as estratégias adotadas pelos concorrentes?

Análise mercadológica

Muito além da análise de concorrência, uma análise de mercado serve para entender qual a real necessidade do público, além de descobrir lacunas que podem ser cobertas por novos serviços.

Por meio da análise mercadológica, é possível descobrir:

  • O serviço já é oferecido pelos concorrentes? Qual o retorno obtido por eles?
  • Qual é o público da região?
  • Qual novo serviço teria bastante demanda no hospital?
  • Quais especialidades deveriam ser implementadas?
  • Qual a carência da região?
  • Faz mais sentido investir em novos leitos de uma especialidade já existente ou focar na abertura de novos meios de atendimento?
  • Qual o melhor plano de marketing para cada região?

Análise financeira

É preciso detalhar de forma minuciosa todo valor necessário para que o projeto saia do papel.

Orçamentos

O orçamento é uma das partes mais importantes do projeto, isso porque é por meio dele que será traçado o gasto financeiro necessário para que o objetivo seja alcançado. Sendo necessário orçar:

  • valor para reformas e construções (incluindo mão de obra, obra-prima, alvarás e outras taxas);
  • valor de consultorias que podem ser necessárias;
  • impostos;
  • licenciamento, taxas e comissões;
  • equipamentos: também é preciso ponderar se serão alugados ou comprados;
  • reserva financeira para “surpresas” que podem ocorrer durante a execução do projeto.

Custos e despesas recorrentes

Para manter o projeto rodando, existirão custos e despesas recorrentes (salários, manutenção preventiva de equipamentos, insumos, contratos técnicos, impostos, etc), além de algumas que podem surgir de forma esporádica (novas contratações, mudança de equipamentos, manutenção corretiva de equipamentos), tudo isso precisa ser documentado.

Captação de recursos

De onde virá o dinheiro para que o projeto saia do papel? Sócios, investidores, campanhas de arrecadação… esta é uma etapa decisiva para que o projeto aconteça. Por isso, é preciso ter muita atenção e projetar vários cenários de acordo com os valores necessários.

Projeção de ocupação de leitos e de receita

Não adianta criar um projeto incrível se ele não for bem implementado. É preciso criar projeções mês a mês para verificar qual a porcentagem de leitos que deve ser ocupada e em quanto tempo o valor investido será coberto e transformado em lucro.

Análise de viabilidade

Por fim, chega o momento de definir a viabilidade do projeto. Para isso, existem 4 fatores a serem considerados:

  • nível de risco: analisando os mais diferentes cenários, a métrica de nível de risco tem como objetivo prever qualquer problema que possa ocorrer a longo prazo;
  • taxa de retorno: precisamos calcular a Taxa Interna de Retorno, métrica que mostra se um projeto é economicamente viável ou não. Essa taxa deve ser superior ao Custo do Capital Investido;
  • valor agregado: para esta métrica, precisamos saber se o Valor Presente Líquido é positivo;
  • tempo de retorno: métrica para definir em quanto tempo o investimento será recuperado.
  • quais são as métricas para definir o sucesso do projeto, prazos de execução e valores limite. Durante esta análise, é o momento de criar projeções em diversos cenários diferentes a fim de evitar surpresas.

Quais são os benefícios do estudo de viabilidade?

São diversos os benefícios de um estudo de viabilidade, confira a seguir quais são eles.

Prevenir perdas financeiras

Com um estudo prévio, é possível fazer o investimento correto, no momento correto. Assim, fica muito mais fácil garantir que a saúde financeira do hospital continue em dia, sem a necessidade de perdas desnecessárias.

Mitigar os riscos envolvidos no projeto

Aquela boa ideia realmente é uma boa ideia? Ao analisar a viabilidade de um projeto, é possível saber se o plano era apenas um sonho distante de dar certo ou, de fato, um excelente investimento que pode trazer bastante retorno financeiro.

Dar segurança na tomada de decisões

Nada de decisões aventureiras, o estudo de viabilidade entrega a melhor decisão a ser tomada, sem a necessidade de fazer diversas tentativas que podem acabar em perda de tempo e dinheiro.

Facilitar para que seu projeto se consolide no mercado

Entendendo o perfil socioeconômico do seu público fica muito mais fácil criar propostas que façam sentido para sua audiência. Além disso, com a possibilidade de saber mais sobre os principais concorrentes de mercado, é possível otimizar as suas estratégias para garantir que o seu hospital seja o número 1 nas especialidades ofertadas.

O estudo de viabilidade é uma peça-chave para o gestor hospitalar que deseja o crescimento da sua instituição. Por meio dele, é possível fazer projeções financeiras, estratégicas e mercadológicas, garantindo que a melhor decisão seja tomada naquele momento.

Quer mais dicas de gestão hospitalar? Acompanhe a RTS Rio nas redes sociais, estamos no Facebook e no Instagram.

COMPARTILHE: